Indústria 4.0


Originado na Alemanha o termo Indústria 4.0 surgiu em referência ao que seria a quarta revolução industrial.

Propondo fábricas inteligentes e manufaturas cada vez mais personalizadas, a Indústria 4.0 adequa os processos fabris às necessidades e exigências do atual consumidor, passando a adotar novas tecnologias como Sistemas Cyber-físicos, Internet das coisas, Big Data, Cloud Computing e uma manufatura descentralizada, resultando como benefícios processos personalizados e flexíveis, redução de custos com energia e material, maior segurança e cuidado com o meio ambiente.

Adequar-se a essa nova realidade não tem sido uma opção para as empresas, mas sim uma obrigatoriedade, devido as exigências do mercado para manterem-se competitivas e conquistarem novos públicos.

O Brasil e a Indústria 4.0

Algumas empresas já se modernizaram e precisam de poucas mudanças para tornar-se 4.0, porém em boa parte do Brasil o polo industrial é antigo e ultrapassado, sendo necessário dar um salto muito alto para se adequar a Indústria 4.0.

Em momento de crise, os cortes em altos investimentos são as primeiras medidas geralmente tomadas, porém os empresários sabem que precisas adotar mudanças para que sua indústria continue competitiva. Sendo assim adequa-se o que é possível e substitui estritamente o necessário. A adoção da Indústria 4.0 no Brasil deverá ser diferente dos países desenvolvidos. Vamos nos adequar as nossas condições e tornarmos competitivos de um modo único.

A Cydak e a Indústria 4.0

A Cydak vem investindo cada vez mais na formação de profissionais capacitados no desenvolvimento de projetos adequados aos conceitos da Indústria 4.0, aumentando a segurança, eficiência, produtividade, economia e flexibilidade.

Em linhas de prensas é possível monitorar e gerenciar online o tempo de ciclo, desempenho do processo, gerir produtos, controle de downtime e setup de uma linha de prensas ou de uma planta de estamparia, através de dados disponibilizados para acesso local e remoto. Com o sistema de monitoramento de força de prensagem é possível certificar e acompanhar a qualidade do processo de estampagem do produto, possibilitando a detecção rápida de anomalias para tomada de decisões e correções.

Por meio de plataformas de softwares, podemos digitalizar os processos; otimizando e gerenciando sua produção, além da possibilidade de simulações de produção e setup, proporcionando assim competitividade e qualidade no mercado.